Um novo estudo, publicado no British Journal of Obstetrics and Gynecology (BJOG), aconselha as mulheres a adormecerem de lado durante os três últimos meses de gravidez, para evitar a morte do bebé, segundo uma publicação da BBC.

O estudo teve em conta pouco mais de mil mulheres, analisando 291 gravidezes que terminaram na morte do bebé e de 735 mulheres que conseguiram dar à luz um nado-vivo.

Com este estudo, descobriu-se que o risco de morte para o feto duplica se as mulheres dormirem de costas durante o terceiro trimestre de gravidez. Por esta razão, as grávidas são então aconselhadas a dormir de lado durante este período.

O mais importante é a posição em que a mulher adormece do que propriamente aquela em que acorda, porque se passa mais tempo nesta fase do sono do que em qualquer outra – isto é, se adormecer de lado e acordar de costas não há razão para grande preocupação e o melhor é voltar a virar-se de lado novamente.

Não se pode fazer nada em relação à posição em que se acorda, mas pode fazer-se alguma coisa quanto à posição em que se adormece”, afirma o professor Alexander Heazell, diretor clínico do Centro de Pesquisas de Mortalidade de Tommy, no Hospital St Mary’s, em Manchester.

Os dados sugerem então que quando uma mulher está virada de costas, a combinação do peso do bebé e do útero exerce pressão sobre os vasos sanguíneos o que pode então impedir que o fluxo sanguíneo e o oxigénio cheguem ao bebé.

Este estudo veio mostrar que a posição da mãe durante o sono, no final da gravidez, é um fator de risco para o feto. A instituição de caridade Tommy’s, do Reino Unido, lançou uma campanha para informar as mulheres grávidas – “How to sleep safely during pregnancy #SleepOnSide”.

No Reino Unido, cerca de uma em cada 225 gravidezes termina com um nado-morto. Os autores do estudo estimam que cerca de 130 vidas de bebés poderiam ser salvas se as mães adormecessem de lado durante o terceiro trimestre da gravidez. O estudo não encontrou qualquer diferença entre adormecer do lado direito e do lado esquerdo.