Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Conservadores e indefectíveis fãs do 911, preparai-vos: envolvida na corrida pela electrificação, a Porsche admite já vir a mexer naquele que é o seu modelo mais icónico, o 911. Nomeadamente, transformando-o num modelo eléctrico plug-in.

A revelação foi feita à agência noticiosa Bloomberg, por elementos da própria marca, acrescentando que a conversão do 911 poderá acontecer após a concretização do lançamento do Panarema Turbo S E-Hybrid, a versão mais potente do coupé de quatro portas da marca de Estugarda. Devendo ser igualmente entendida como mais um passo na gradual transição da Porsche rumo à electrificação.

Ainda segundo as mesmas fontes, a versão híbrida plug-in do 911 poderá vir a ser introduzida durante o período de vida da próxima geração do modelo, a oitava, cuja chegada ao mercado deverá ter lugar lá mais para o final de 2018.

70 km de autonomia em modo eléctrico

Neste momento, os engenheiros da Porsche trabalham no sentido de conseguir reduzir o peso das baterias, com o objectivo de oferecer autonomias na ordem dos 70 quilómetros, sem que isso signifique beliscar as sensações de condução. Sendo certo que a tecnologia que servirá de base ao próximo 911, permitirá, segundo afirmou um porta-voz da marca, a integração de um motor eléctrico. Recorde-se que, na base da possível decisão da Porsche em electrificar o 911, está também a necessidade da marca em ir de encontro aos cada vez mais restritivos regulamentos anti-poluição, incluindo, em mercados de peso, como a China.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No entanto e tratando-se de um modelo que, basicamente, é também o rosto da marca, como é o caso do 911, a electrificação acaba sendo um passo tão necessário, quanto arriscado. Especialmente, tendo em conta a forma como os puristas da marca encaram o modelo. Os quais, aliás, já fizeram questão de mostrar o seu desagradado aquando da decisão da marca de introduzir o turbocompressor, num desportivo que, desde sempre, era conhecido pelos seus motores possantes, mas naturalmente aspirados.

Três mil milhões para híbridos e eléctricos

A Porsche não parece disposta a abdicar da electrificação, especialmente numa altura em que tem previsto investir cerca de mil milhões de euros naquele que será o seu primeiro modelo 100% eléctrico, o Mission E. Cuja chegada ao mercado deverá acontecer em 2019.

Ao mesmo tempo, a marca pondera igualmente uma versão eléctrica do seu mais recente crossover, o Macan. Medida que será apenas mais um passo na estratégia de investir mais de três mil milhões de euros em híbridos plug-in e eléctricos, durante os próximos cinco anos.