O ministro dos Negócios estrangeiros de Moçambique, Oldemiro Balói, considerou esta quarta-feira que se a mudança política no Zimbabué influenciar as relações entre os dois países, será “no melhor sentido”.

Questionado sobre o impacto da demissão do Presidente Mugabe na cooperação com Moçambique, o governante referiu que, “a influenciar, será no melhor sentido porque se os zimbabueanos tomaram a medida que acabaram de tomar é porque acharam que deviam dar um novo impulso ao ritmo de desenvolvimento e crescimento”, referiu.

Oldemiro Balói falava aos jornalistas à margem de uma conferência internacional sobre conhecimento a decorrer em Maputo.

“Os zimbabueanos escreveram a sua própria história. Depararam-se com um problema, resolveram entre eles, parecem satisfeitos com a solução e isso é o que interessa”, referiu o chefe da diplomacia moçambicana.

“Países irmãos não se dividem por nada deste mundo”, acrescentou.

Oldemiro Balói referiu que Moçambique acompanhou desde o primeiro momento a intervenção militar no Zimbabué, mas sem comentários públicos, justificando que “nestas situações, a descrição é importante”.

Mugabe, de 93 anos, demitiu-se na terça-feira ao fim de 37 anos no poder, na sequência do levantamento dos militares contra ele na semana passada, depois de ter destituído o vice-Presidente e seu aliado de longa data, Emmerson Mnangagwa.