O próximo encontro de empresários entre a China e países lusófonos deverá acontecer em Portugal “no segundo trimestre” deste ano, disse a administradora do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), Gloria Batalha Ung.

A informação foi avançada pela responsável aos jornalistas, à margem do seminário “Cooperação no Comércio, Investimento e Capacidade Produtiva”, que decorreu no início desta semana em Lisboa. “Nesta altura estamos a discutir com a AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal” as datas para “ver como podemos avançar”, disse Gloria Batalha Ung.

“Aguardamos com a concordância data”, mas “acho que vai ser no segundo trimestre do ano, maio/junho”, acrescentou a administradora. De acordo com Gloria Batalha Ung, no próximo ano são esperados mais participantes quer da parte de Portugal quer da China.

A responsável adiantou que se pretende, neste encontro, “cobrir mais setores e interesses”, que vão desde o comércio eletrónico, passam pela proteção do ambiente e tecnologia, além do comércio.

“Também o setor financeiro é uma hipótese” pois “estamos a criar um Centro de Serviços Financeiros para a China e para os países de língua portuguesa”, acrescentou. Por isso, “vamos convidar o setor financeiro para se juntar connosco desta vez” no encontro.