Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Existem 251 menores sinalizados em Portugal por consumo de álcool. De acordo com a edição deste domingo do Jornal de Notícias, só no ano passado as comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCI) registaram 171 novos casos, sendo que 29 diziam respeito a jovens que já tinham sido acompanhados anteriormente. Esses juntam-se aos 80 que transitaram de 2015.

Além destes 251 menores, a CPCI tem ainda sinalizados 14 jovens entre os 18 e os 21 anos cujo consumo abusivo de álcool foi registado quando tinham 17 anos mas que, entretanto, atingiram a maioridade. Os dados do organismo incluem ainda 19 jovens adultos que “pediram a continuação de acompanhamento por parte da CPCJ”.

Ao Jornal de Notícias, Raul Melo, secretário permanentemente do Fórum Nacional Álcool e Saúde — uma plataforma que reúne um conjunto alargado de entidades que aderiram a uma carta de compromisso que na base as metas do Plano Nacional para a Redução dos Comportamentos Aditivos e Dependências relativos ao álcool –, explicou que estas crianças e jovens vivem “num contexto mais degradado, onde à partida o início do consumo está integrado num risco mais generalizado”.

O comportamento é “continuado” e têm “um contacto mais estável com o álcool” porque, de outra forma, “não seria feita uma denúncia às CPCI”. Contudo, Raul Melo garantiu ao jornal que o consumo de álcool entre os mais novos tem vindo a diminuir.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR