O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou esta quarta-feira à vacinação contra a gripe. O chefe de Estado falava aos jornalistas ao início da tarde, depois de ser vacinado contra o vírus da gripe no centro de saúde de Sete Rios, em Lisboa.

“Apelo a todos que sigam este exemplo”, disse Marcelo, admitindo que já se foi vacinar tarde pois foi adiando a vacinação. “O tempo foi ficando bom”, justificou, apelando sobretudo a quem faz parte de grupos de risco que se dirija aos centros de saúde para receber a vacina.

“Eu pertenço a grupos de risco. Não só sou sexagenário, sou idoso. Crianças e outros grupos de risco devem estar na primeira linha da vacinação”, afirmou o Presidente da República.

Marcelo pediu ainda que os portugueses não adie a vacinação, mesmo que tal faça parte de ser português. “O português é assim, se puder deixar para a última hora, deixa. Como acontece comigo”, disse o chefe de Estado.

“Depois não se queixem de que desce a temperatura”, advertiu Marcelo, recordando que “estamos a menos de um mês do Natal”.

O Presidente da República disse estar “focado” na questão da vacina contra a gripe, recusando por isso comentar outras questões como a mudança do Infarmed para o Porto. Lembrando que os trabalhadores do Infarmed foram “recebidos na Presidência da República” e que “há vagar” para tratar desse assunto. “Agora estou concentrado na vacinação”, rematou.