Versão descapotável do conhecido desportivo eléctrico i8, o BMW i8 Roadster acaba de ser oficialmente apresentado ao público, em pleno Salão Automóvel de Los Angeles, EUA. Além de linhas insinuantes, a que se junta um tecto em lona, estreia um pack de baterias maior e mais potente. Quanto às vendas, começam já na Primavera de 2018.

Descapotável híbrido de dois lugares, o i8 diferencia-se desde logo, face ao Coupé, por um tejadilho de abertura eléctrica, operável a velocidades até 50 km/h. Quinze segundos bastam para nos deixar de cabelos ao vento, ficando arrumado em posição perpendicular, na traseira.

Curioso é também o facto de todos os mecanismos de conexão em alumínio terem sido esculpidos segundo um processo de impressão 3D, de forma a garantir a precisão geral, ao mesmo tempo que foram adicionados materiais de isolamento adicionais, com o objectivo de tornar qualquer viagem o mais confortável possível.

[jwplatform hY5RGOLd]

Já quanto ao facto de não possuir banco traseiro, como acontece no Coupé, a marca alemã compensa-o com mais espaço de arrumação, nomeadamente, por detrás dos bancos e na bagageira. Soluções que, em conjunto, garantem mais de 233 litros de espaço disponível – um mundo!…

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Novo sistema eDrive oferece 374 cv

A par da possibilidade de circular de cabelos ao vento, com algum espaço para transportar duas ou três malas de viagem, o novo i8 Roadster permite-nos também chegar mais depressa, já que conta com uma versão mais evoluída do conhecido sistema eDrive, no topo de uma arquitectura ultraleve conhecida como LifeDrive e desenhada especificamente para os modelos ‘i’, a debitar uma potência combinada de 374 cv. Ou seja, mais 12 cv que a geração anterior, o que equivale a um ganho marginal de apenas 3,2%.

12 fotos

Com um peso total anunciado de 1.670 kg, cerca de 60 kg mais que o Coupé, este Roadster beneficia, de resto, de um pack de baterias maior e com uma capacidade cifrada em 11,6 kWh, contra os 7,1 kWh anunciados pela solução anterior. E que, combinado com um motor eléctrico, permite desfrutar, sem qualquer intervenção da parte do motor de combustão, de 143 cv (antes tinha 131 cv) e 250 Nm de binário, além de uma autonomia para 28 km. Com os consumos conjugados a fixarem-se na ordem dos 1,9 l/100 km (como é habitual nos híbridos, refere-se aos primeiros 100 km e com a bateria carregada), já com a colaboração do três cilindros turbo a gasolina, que oferece mais 231 cv e 320 Nm.

4,6 segundos dos 0 aos 100 km/h… no mais “lento” Roadster

Graças a este compêndio tecnológico, a nova geração BMW i8 Coupé e Roadster consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h em 4,4 segundos, no caso da versão fechada, enquanto o descapotável demora ligeiramente mais a chegar à mesma marca – 4,6 segundos. Sendo que ambos têm a velocidade máxima limitada electronicamente a 250 km/h.

Equipada com tracção integral permanente, a nova família i8 apresenta ainda evoluções no design, nomeadamente uma grelha frontal tipo ‘rim’ ligeiramente mais larga, um capot mais baixo, além de uma parte interior totalmente lisa. O que, a juntar às condutas de ar localizadas entre as luzes traseiras e o formato do tejadilho, contribui para guiar o vento ao longo do carro.

[jwplatform IK18lSoc]

Além de novas cores, como o cinzento metalizado Donington ou o laranja E-Copper, esta nova geração ‘i’ contempla, de série, jantes de 20″, mais leves cerca de 1 kg que as anteriores. Ao passo que, no interior do habitáculo, os aspectos mais significativos são, além da perda do banco traseiro no Roadster, a inclusão de novidades como o volante desportivo, o painel de instrumentos multifuncional ou o ecrã táctil de 8″, colocado em posição destacada. Com o Coupé e o Roadster a poderem diferenciar-se entre si, por exemplo, através da coloração do interior, ainda que em ambos possa ser revestido a pele. Ou, então, uma solução que conjuga tecido e couro.

[jwplatform UuECcuSI]