Modelo mítico na oferta da norte-americana Jeep, cujas origens remontam à II Grande Guerra e ao eterno Willys, o Jeep Wrangler acaba de dar a conhecer, no Salão Automóvel de Los Angeles, EUA, a sua mais recente geração. Que os seus responsáveis garantem ser um salto qualitativo e evolucional, entre outros factores, por ter previsto oferecer, pela primeira vez na história do modelo, uma versão híbrida plug-in.

O anúncio desta intenção foi feito pelo próprio responsável máximo da Jeep, Mike Manley, que garantiu ainda que esta nova e mais ecológica versão deverá chegar já em 2020.

Novo Wrangler é melhor em tudo, garante a Jeep

Embora este mesmo responsável tenha recusado entrar em detalhes, nomeadamente quanto ao tipo de sistema híbrido que o Wrangler PHEV irá adoptar, é possível que seja a propulsão híbrida já estreado na Chrysler Pacifica Hybrid. Esta tem por base um V6 3,6 litros a gasolina, conjugado com dois motores eléctricos e um pack de baterias de iões de lítio de 16 kWh. Mas como a adaptação desta solução pode vir a revelar-se um problema, não será uma total surpresa se o Wrangler vier a contar com um sistema híbrido próprio. Ainda que, certamente, incluindo muitos dos componentes utilizados na Pacifica, até para baixar os custos de desenvolvimento e produção.

Por outro lado, também não se sabe ainda se este novo PHEV será comercializado apenas nos EUA, ou se será disponibilizado noutros mercados, como acontece com as restantes versões.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recordar apenas que a nova geração Wrangler já tinha prevista uma variante semi-híbrida, com base num 2,0 litros turbo a gasolina, acrescido de um sistema eléctrico com gerador e bateria de 48V. Que, em conjunto, permitem anunciar uma potência de 268 cv e 400 Nm de binário, valores “digeridos” por intermédio de uma transmissão automática.