O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, exigiu esta quinta-feira o reforço da fiscalização rodoviária para evitar a onda de acidentes de viação, considerando que é necessário responsabilizar os automobilistas infratores.

“Não podemos continuar a assistir de forma impávida e serena a esta calamidade pública”, declarou o chefe do Estado moçambicano, em alusão aos “preocupantes números” de acidentes de viação em Moçambique.

Filipe Nysui falava durante um simpósio sobre os acidentes viação, organizado pelo Instituto Nacional de Transportes Terrestres (INATER) em Maputo.

Para Nyusi, é necessário consciencializar os condutores através de ações concretas para evitar mais mortes nas estradas moçambicanas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Mais do que palavras, vamos responsabilizar todos os que são causadores desta desgraça”, frisou.

O evento juntou sociedade civil, autoridades policiais e Governo para avaliar as causas do aumento dos acidentes de viação, que nos últimos três anos mataram mais de cinco mil pessoas, segundo dados oficiais.

Dados do INATER indicam que de janeiro a setembro deste ano foram registados 1.478 casos de acidente de viação, que mataram 1.057 pessoas em todo país.

No ano passado, por sua vez, o país registou 1.379 óbitos de 1.688 acidentes de viação.

Em média, ainda segundo os dados, cinco pessoas morrem diariamente vítimas de acidentes de viação nas estradas moçambicanas.