Presidente Trump

Donald Trump volta ao ataque: “Reputação do FBI está em farrapos”

Donald Trump voltou a demonstrar a sua fúria no Twitter e desta vez o alvo foi o FBI. Depois de Michael Flynn admitir que mentiu sobre as ligações russas às eleições de 2016, Trump reagiu.

O presidente norte-americano não poupou o FBI

Drew Angerer/Getty Images

O presidente dos Estados Unidos teve um fim de semana agitado. Donald Trump decidiu reagir ao mais recente escândalo da sua administração – Michael Flynn, antigo conselheiro e segurança, admitiu ter mentido ao FBI – através de vários tweets enfurecidos. O New York Times escreve esta segunda-feira que “este foi o ataque mais duro a uma agência independente”.

Sábado de manhã, Trump começou por escrever que teve de despedir Michael Flyyn porque mentiu ao vice-presidente e ao FBI. Este primeiro tweet levantou suspeitas de que o presidente sabia das mentiras de Flynn quando o despediu – em fevereiro. De seguida, Donald Trump atacou a agência e o Departamento de Justiça por não terem sido igualmente duros aquando da investigação aos e-mails da então secretária de Estado Hillary Clinton.

“O general Flynn mente ao FBI e vê a vida destruída, enquanto a “torta” Hillary Clinton, nesse famoso “interrogatório” do FBI sem gravação, mente muitas vezes…e nada lhe acontece?”, escreveu o presidente norte-americano, acrescentando “sistema manipulado ou apenas padrões diferentes?”.

No domingo, Donald Trump voltou a apontar o foco a Michael Flynn e ao demitido diretor do FBI James Comey. Em junho, o antigo líder da agência de investigação disse ao Comité de Inteligência do Senado que tinha sido forçado pelo presidente a fechar a investigação a Flynn. Trump respondeu – novamente no Twitter: “Nunca pedi ao Comey para parar de investigar o Flynn. São só mais ‘fake news’ a cobrir outra mentira do Comey!”.

Mais tarde, o presidente dos Estados Unidos acrescentou que “depois de anos de Comey, com a investigação falsa e desonesta a Clinton, a gerir o FBI, a sua reputação está em farrapos – a pior da História!”.

O antigo assessor para a Segurança Nacional do Presidente Donald Trump, Michael Flynn, declarou-se na sexta-feira culpado por mentir ao FBI, no dia em que um juiz federal informou que o general reformado está a cooperar com a justiça norte-americana.

“Sim, senhor”, respondeu o general Flynn diante de um juiz num tribunal federal em Washington, depois de ter sido acusado pelo procurador especial Robert Mueller, na quinta-feira, de fornecer declarações “falsas, imaginárias e fraudulentas”. A investigação desenvolvida pelo procurador especial Robert Mueller refere-se à alegada interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 e o possível envolvimento de outros altos funcionários da Administração Trump no caso.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Presidente Trump

As duplas faces de Trump

Salvador Furtado
124

Trump faz da política um jogo. Enfraquece os outros à procura de se fortalecer a si. A visita ao Reino Unido foi como uma corrida de cavalos e Trump fez uma aposta – num senhor com o cabelo como o seu

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)