O condutor que atropelou mortalmente cinco peregrinos e deixou outros quatro feridos foi esta quarta-feira condenado a seis anos de prisão efetiva.

O acidente aconteceu em Coimbra, no dia 2 de maio de 2015, por volta das 3:45 da manhã. O automóvel do arguido despistou-se à saída de uma curva no IC2. O jovem de 26 anos era acusado de cinco homicídios por negligência e quatro ofensas à integridade física por negligência, para além de um crime de condução perigosa de veículo rodoviário.

De acordo com a acusação a que a agência Lusa teve acesso, o Ministério Público entendeu que o jovem atuou “de forma leviana, imprudente e desatenta”, sublinhando que a recolha de amostra de sangue feita ao condutor duas horas depois do acidente revelou uma taxa de alcoolemia de 0,9 gramas/litro de sangue (g/L) e a presença de substâncias psicotrópicas.

A leitura da sentença no Tribunal de Coimbra ainda está a decorrer.