O Facebook bloqueou, por 30 dias, a conta de Marcia Belsky, uma comediante baseada em Nova Iorque. A medida surgiu depois de Belsky ter comentado “homens são lixo” numa publicação da sua amiga Nicole Silverberg’s, em que indicava uma lista de como tratar bem as mulheres, segundo publicou o jornal The Guardian. Nesta mesma publicação havia comentários com ameaças de morte e violação, mas segundo Belsky, apenas o seu comentário foi banido.

Belsky contou ao Daily Dot que esta não foi a primeira vez que viu a sua conta de Facebook ser bloqueada temporariamente por causa de piadas e comentários relacionados com alegados abusos sexuais.

Não é a primeira nem será a última a quem o Facebook bloqueia a conta por “comentários impróprios”. Kayla Avery, também comediante, diz que já foi ‘expulsa’ da rede social por fazer comentários como “os homens são lixo” e “os piores”, entre outros parecidos. Foi depois de ter sido bloqueada por diversas vezes que iniciou o projeto “Facebook Jailed”, dando enfoque às histórias de quem é frequentemente banida da rede por postar comentários semelhantes.

Cerca de 500 comediantes, mulheres, juntaram-se a 24 de novembro, numa espécie de protesto, publicando comentários do género “homens são lixo”. Quase todas as que participaram foram bloqueadas.

O Facebook disse que o que aconteceu com a conta de Belsky foi um erro, voltando a publicar alguns dos comentários. De acordo com as publicações no Twitter de Avery e de outras comediantes, a rede social não só elimina os comentários como também as publicações que fazem, sobre homens, nas suas próprias cronologias, como se pode ver no tweet abaixo.

A política do Facebook rege-se pelos comentários direcionados a um grupo específico. Por exemplo quando se tem um discurso de ódio em relação “à raça, género, religião, etnia, orientação sexual e outros fatores” o conteúdo dos comentários deve ser removido – que foi, segundo a rede social, o que aconteceu com os comentários “homens são lixo”.

Nós percebemos o quão importante é para as vítimas de assédio partilharem as suas histórias com as pessoas, expressar a sua raiva e opiniões – nós permitimos essas discussões no Facebook. Nós passamos a linha quando as pessoas atacam os outros com base no género”, disse um porta-voz da rede social.

Com a onda de acusações de assédio sexual e discursos de ódio contra os homens, o Facebook tem vindo a suspender as contas de muitas mulheres e afirma que quer uma rede social que seja um lugar seguro e de respeito pelos outros.