Música

Kodaline e Goo Goo Dolls no Festival Marés Vivas de 2018 em Vila Nova de Gaia

Kodaline e Goo Goo Dolls vão atuar no Festival Marés Vivas de 2018. Os cabeças de cartaz do festival de música de Vila Nova de Gaia vão ser anunciados ainda antes do Natal.

BRIAN JONES / LAS VEGAS NEWS BUREAU/EPA

O Festival Marés Vivas de 2018, que se realiza de 20 a 22 de julho, em Vila Nova de Gaia, vai receber os irlandeses Kodaline e os norte-americanos Goo Goo Dolls, mas sem terem estatuto de cabeças de cartaz.

“Vão completar o cartaz, não são os cabeças de cartaz. Esses vão ser anunciados nos próximos dias, ainda antes do Natal”, disse Jorge Silva, da PEV Entertainment, promotora do evento, em conferência de imprensa.

Jorge Silva adiantou que os artistas em “carteira e negociação” fazem adivinhar o melhor cartaz de sempre deste festival de verão.

Os bilhetes, que a partir de hoje estão à venda, vão ter um custo de 35 euros para um dia e de 65 euros para os três dias, revelou.

Os Kodaline, banda conhecida do público português, regressam ao Marés Vivas, onde atuaram em 2016, para apresentar o seu terceiro álbum.

Já os Goo Goo Dolls, com mais de 30 anos de carreira e que tem como maior êxito a canção ‘Iris’, atuam pela primeira vez em Portugal.

Presente na conferência de imprensa, o presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, assumiu que a parceria com a organizadora do evento tem sido “muito proveitosa” ao longo destes anos.

“É um festival seguro e de famílias que tem apresentado um cartaz que tem sido particularmente virtuoso por combinar, mais do que gerações, combinar gostos musicais com um trajeto de afirmação do festival para além da nossa cidade e da nossa região, mesmo fora do próprio país”, referiu.

O autarca frisou querer fazer do Marés Vivas “cada vez mais” um festival do país e um festival que se internacionalize, mas sem perder nunca as suas raízes e aquela dimensão de família e de heterogeneidade geracional que o marca e que o identifica.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Corrupção

Traição à pátria

Paulo de Almeida Sande

Quando nos perguntamos por que razão Portugal se arrasta na cauda da Europa parte da resposta é o BES, os Vistos Gold, o Face Oculta, o BPN, a PT, a operação Marquês, a Moderna, o Freeport, etc., etc.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site