A entrevista ao bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, intitulada “Representava melhor o diabo do que o anjo, ironia do destino“, do jornalista do Observador João Francisco Gomes, foi esta quarta-feira distinguida pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) com o prémio de jornalismo Dom Manuel Falcão.

O prémio, instituído este ano pelo Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, da CEP, em parceria com o Grupo Renascença Multimédia, destina-se a “apoiar, incentivar e galardoar trabalhos jornalísticos de temática religiosa em português”.

D. António Marto: “Representava melhor o diabo do que o anjo, ironia do destino”

O trabalho, entrevista de vida com o bispo da diocese de Leiria-Fátima, foi publicado a 7 de maio de 2017, como parte de uma série de trabalhos de enquadramento da visita do Papa Francisco ao Santuário de Fátima para o centenário das aparições.

Na entrevista, D. António Marto fala não só da sua infância e juventude, mas também do seu ceticismo inicial relativamente ao fenómeno de Fátima — que lhe trouxe problemas familiares — e da sua conversão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O prémio tem o nome do antigo bispo auxiliar de Lisboa D. Manuel Falcão, que foi o responsável pela criação do Secretariado de Informação Religiosa e um dos grandes promotores da abertura da Igreja Católica em Portugal aos meios de comunicação social.