Aleksander Melgalvis Andreassean é o homem do momento na Noruega, mas não pelas melhores razões. No passado domingo, a sua equipa, o Lillestrom SK, venceu o Sarpsborg 08 por 3-2 na final da Taça da Noruega (ou do Rei), conquistando o sexto troféu da história do clube e a primeira em dez anos. Este seria tema suficiente de conversa, não fosse Alexander ter celebrado com o troféu de forma, no mínimo, ousada e escandalosa.

Esta segunda-feira, durante as celebrações da equipa com os adeptos do clube, o defesa do Lillestrom decidiu que seria boa ideia despir-se e usar a taça para cobrir os genitais. Escusado será dizer que a ousadia de Andreassean não caiu bem a todos: além de muitos adeptos terem ficado ofendidos, a federação de futebol norueguesa afirmou que se devia mostrar “um pouco mais de respeito pelo troféu do Rei”.

Aleksander Melgalvis Andreassen pode ter sido contratado pelo Lillestrom SK apenas esta época, mas a sua celebração controversa vai certamente guardar-lhe um lugar na história do clube norueguês. Foto: Twitter

O diretor da federação, Yngve Haavik, seguro de que “não foi intencional por parte de Melgavis” e reconhecendo que “vencer a Taça é um grande feito e deve ser celebrado”, afirmou que o festejo do jogador “passou a mensagem errada”. “Acho que o Melgavis e o Lillestrom concordam com isso”, disse.

E quanto ao protagonista da celebração? “Claro que entendo as críticas das pessoas que acham que me passei da cabeça. Admito-o e peço desculpa, mas não me arrependo de nada“, confessou Aleksander Melgavis. E justificou: “Ganhar a copa foi algo que nunca acreditei conseguir”.

Em jeito de brincadeira, o jogador do Lillestrom sugeriu que talvez vá “pedir desculpa ao rei”, a quem teve o “privilégio de dizer olá”. Quando questionado se a sua avó o tinha visto e estaria orgulhosa, Aleksander, certamente aliviado, referiu que a senhora “não tem internet nem redes sociais, felizmente.”

Apesar da controvérsia em torno de Melgavis, o fenómeno ‘cobrir os genitais com um troféu’ não é um original do norueguês. Aliás, nem é original na Noruega. Em 2016, após vencerem a Eliteserien, a primeira liga norueguesa, dois jogadores do Rosenborg, Christian Gytkjaer e Pal Andre Helland, posaram nus com o troféu.

View this post on Instagram

Tak for kage ????????????#27

A post shared by Christian Gytkjær (@cgytkjaer) on

A grande diferença é que, ao contrário do jogador do Lillestrom, Gytkjaer e Helland fizeram-no no balneário, pelo que será justo dizer que, não tendo ganho na categoria da originalidade, Melgavis é o claro vencedor na da ousadia.