A bolsa de Lisboa estava na manhã desta segunda-feira em baixa, com as ações dos CTT a descerem 1,18% para 3,36 euros e as da Pharol a subirem 1,65% para 0,308 euros.

Cerca das 09:10 em Lisboa, o principal índice, o PSI20, com 18 títulos, estava a descer 0,10% para 5.356,27 pontos, com nove ‘papéis’ a valorizarem-se e nove a descerem. Em 31 de outubro, o PSI20 subiu até aos 5.475,67 pontos, um máximo desde novembro de 2015.

Além das ações dos CTT, as da EDP Renováveis e da Sonae SGPS eram outras das que mais desciam, estando a desvalorizar 0,83% para 6,567 euros e 0,37% para 1,089 euros.

Em sentido contrário, as ações da REN e da Corticeira Amorim outras das que mais subiam, designadamente 1,23% para 2,473 euros e 1,19% para 11,505 euros.

Na Europa, as principais bolsas estavam nesta manhã em alta, numa sessão sem referências macroeconómicas de relevo.

Em Nova Iorque, a bolsa em Wall Street terminou em alta na sexta-feira, com o Dow Jones a subir 0,49% para 24.329,14 pontos, um novo máximo desde que foi criado em 1896, e o Nasdaq a avançar 0,40% para 6.840,08 pontos, contra o máximo de 6.912,36 pontos em 28 de novembro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a subir para 1,1778 dólares, contra 1,1750 dólares no encerramento de sexta-feira.

O barril de petróleo Brent, para entrega em fevereiro de 2018, abriu neste dia em baixa, a cotar-se a 63,26 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,17% do que no encerramento da sessão anterior.