O Município da Marinha Grande anunciou esta segunda-feira que está a proceder ao encerramento de estradas florestais, onde existe o risco real de queda de árvores na sequência do incêndio do dia 15 de outubro.

Numa nota divulgada esta segunda-feira, a autarquia liderada por Cidália Ferreira (PS) decidiu encerrar estradas florestais, “cuja utilização representa um perigo tendo em conta o risco real de queda de árvores para as vias, dada a sua vulnerabilidade na sequência do incêndio de 15 de outubro”.

Nesse sentido, estão a ser colocados separadores de vias em betão, simétricos, em diversos locais do concelho, nos arrifes e aceiros que se pretendem interditar.

“Esta intervenção representa um investimento superior a 10 mil euros”, informa ainda a autarquia.

Cerca de 80% do Pinhal de Leiria foi consumido pelas chamas num incêndio, no dia 15 de outubro, que se iniciou na Burinhosa, no concelho de Alcobaça, e que se estendeu para os concelhos de Marinha Grande, Leiria e Pombal. Terão ardido 17.250 hectares.