Cerca de 3.000 pessoas foram retiradas no norte de Itália devido às inundações e ao transbordamento dos rios Parma e Enza provocados pelas chuvas intensas na região de Emilia-Romagna, informou nesta terça-feira a Proteção Civil. Os serviços de emergência italianos tiveram de utilizar, em algumas ocasiões, helicópteros e botes salva-vidas para resgatar os afetados, especialmente nos municípios de Brescello e Colorno.

As chuvas provocaram numerosos danos materiais em vivendas e veículos, pontes e estradas foram cortadas pela subida do nível dos rios tendo-se ainda registado quedas de árvores devido aos fortes ventos. A Coldiretti, a principal associação de criadores de gado e agricultores de Itália, advertiu num comunicado que numerosos povoados desta região no norte da Itália encontram-se sem energia elétrica devido às chuvas.

Também assegurou que “centenas de hectares estão inundados” e que os danos nas áreas rurais causaram perdas de “milhões de euros”. “Vinhedos, cultivos de cereais e forragens ficaram inundados, estábulos e edifícios rurais danificados, animais mortos ou desaparecidos, a vegetação destroçada”, descreveu a Coldiretti.

A Proteção Civil informou no seu portal que os alertas vermelho e laranja para chuvas intensas continuarão, na quarta-feira, em vários pontos da região de Emilia-Romagna.