Alterações Climáticas

Meia centena de líderes mundiais reúnem-se hoje em cimeira em Paris

Na cimeira vão estar mais de 2.000 "atores chave", desde os chefes de governo de Espanha, ao presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ao multimilionário Bill Gates.

EPA

Mais de 50 chefes de Estado e de Governo, incluindo o primeiro-ministro português, participam esta terça-feira na cimeira sobre o clima em França, marcada pela “ausência” dos Estados Unidos.

Também presente no encontro, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, fará uma intervenção durante a manhã, estando marcada para a tarde a participação do primeiro-ministro, num painel sobre a descarbonização da economia e no qual vão intervir também, entre outros, a primeira-ministra britânica, Theresa May, e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

No encontro, promovido pelo Presidente francês e destinado a impulsionar o Acordo de Paris sobre o clima (assinado há dois anos e ao qual Donald Trump renunciou) vai estar também o secretário-geral da ONU, o português António Guterres, que encerra a iniciativa.

Segundo a presidência francesa, vão estar na cimeira mais de dois mil “atores chave”, do setor público e privado, desde os chefes de governo de Espanha, México ou Reino Unido, ao presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, do ator Leonardo DiCaprio ou ao multimilionário Bill Gates.

Na chamada “One Planet Summit” os Estados Unidos estão representados pelo encarregado de negócios da embaixada em Paris, por decisão da Casa Branca, segundo a presidência francesa. O objetivo é, segundo o Palácio do Eliseu, impulsionar os “atores envolvidos” e os projetos ligados à luta contra as alterações climáticas “de uma forma muito concreta”.

A cimeira foi anunciada em julho pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, como uma forma de retomar a questão da luta contra as alterações climáticas e a redução da emissão dos gases com efeito de estufa, após a decisão (em junho) dos Estados Unidos de saírem do Acordo de Paris.

Concluído em 12 de dezembro de 2015 durante a conferência das Nações Unidas sobre o clima (COP21) em Paris, assinado por quase todos os países do mundo, o Acordo de Paris entrou em vigor a 4 de novembro de 2016. Visa limitar a subida da temperatura mundial reduzindo as emissões de gases com efeito de estufa.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alterações Climáticas

O termóstato humano /premium

José Diogo Quintela
833

Quando sai uma notícia a dizer que Portugal é o 5º país da Europa onde é mais difícil aquecer a casa, na realidade quer dizer que somos o 5º país da Europa que melhor descarboniza. Parabéns a nós.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)