Kim Jong Un

Nené não sujava os calções. Kim Jong-un escala montanhas sem sujar os sapatos

969

O líder norte-coreano foi fotografado no alto dos 2744 metros do monte Paektu. Segundo o jornal oficial de Pyongyang, Kim Jong-un trepou sem equipamento, sem se sujar e sem transpirar.

Segundo Kim Jong-un, o tempo até estava agradável

Nené foi avançado do Benfica. Marcou 360 golos pelos encarnados. Mas os adeptos lembram-no por um motivo diferente: durante os jogos, era raro sujar os calções. Caía, rebolava, ficava estatelado no chão. Mas no final dos 90 minutos, os calções estavam imaculados. Mas parece que Nené não é o único a conseguir a proeza de não perder a compostura durante atividades desportivas. Kim Jong-un, líder da Coreia da Norte, diz ter escalado 2744 metros sem uma gota de suor ou um floco de neve nos sapatos.

O jornal oficial do governo norte-coreano conta que Kim Jong-un trepou o monte Paektu, uma montanha vulcânica que fica na fronteira entre a Coreia do Norte e a China. As fotografias divulgadas pelo Rodong Sinmun mostram o líder norte-coreano animado, acabado de chegar ao cume do monte – que diz ter escalado a pé, sem qualquer equipamento especial para o efeito.

A história torna-se ainda mais incrível (e improvável) quando reparamos que Kim Jong-un – devidamente agasalhado mas sem um resquício de cansaço – está impecável, incólume, perfeitamente bem vestido e sem vestígios de neve ou outra sujidade. Os sapatos, que de acordo com o Independent são de pele, estão limpos. O sobretudo não tem um bocadinho de neve. Nenhuma peça de roupa parece estar molhada, o que seria normal, tendo em conta que está 2744 metros acima do nível médio das águas do mar e completamente rodeado de neve.

O Independent cita o jornal oficial de Pyongyang, que refere que Kim Jong-un “disse que frequentemente escalava o monte Paektu”, mas que “esta é a primeira vez que o faço a meio do inverno com uma temperatura tão agradável, rara até na primavera”. O Rodong Sinmun prosseguia continuando a elogiar o líder, que vê “no espírito majestoso do monte Paektu o aparecimento de uma poderosa nação socialista que avança de forma dinâmica cheia de vigor, sem vacilar com quaisquer eventos no planeta”.

Depois do passeio, ao que parece, Kim Jong-un ordenou a construção de um monumento em honra do monte Paektu, a melhoria das condições do complexo escolar ali perto e um novo hotel e abrigos de montanha na região.

Este tipo de feitos impossíveis atribuído ao líder norte-coreano é comum nos media oficiais da Coreia do Norte.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Jornalismo

Das "fake news" aos "fake comments" /premium

Rui Ramos
266

A presidência de Trump teve o efeito de trazer para a luz do dia o sectarismo e a vulgaridade de uma elite despeitada por os cidadãos americanos terem votado contra as suas instruções. 

Donald Trump

A política como "showbiz" /premium

Manuel Villaverde Cabral

O Presidente dos EUA é capaz de ganhar – ou, pelo menos, não perder – votos na terra dele, enquanto a Europa que se crê alfabetizada continuará a dar más notas a um Trump que considera semi-iletrado.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)