Envolvida na corrida da condução autónoma, a Jaguar Land Rover (JLR) arrancou com os primeiros testes, em circuito urbano, com veículos autónomos. Realizados na cidade britânica de Coventry, estes primeiros passos rumo à condução autónoma deverão permitir, segundo o fabricante, estudar como os veículos não só comunicam entre si e interagem com a infraestrutura da estrada, mas também qual a melhor forma de reproduzirem o comportamento e reacção humanos, durante a condução.

Realizados no âmbito do projecto UK Autodrive e com o objectivo de vir a produzir aquilo que o fabricante denomina de “veículo inteligente”, estes testes pretendem também colocar à prova um conjunto de tecnologias que deverão permitir a comunicação entre os veículos e a infraestrutura da estrada. Como é o caso, por exemplo, dos semáforos de Coventry. Algo que, entre outras vantagens, permitirá oferecer aos condutores “a possibilidade de uma condução participativa ou autónoma, conservando ao mesmo tempo uma experiência de condução segura e agradável”.

Por outro lado, o fabricante pretende que os seus veículos autónomos sejam funcionais em todas as condições meteorológicas e em qualquer superfície, da estrada ao todo-o-terreno.

A UK Autodrive é o maior dos três consórcios britânicos concebidos para fomentar a introdução de veículos autónomos no Reino Unido. Contando, para tal, com um orçamento de 22,6 milhões de euros. Estes testes em estrada surgem depois do consórcio já ter testado estas mesmas tecnologias em circuito de fechado.