Rádio Observador

IPSS

FEDRA fez denúncia em janeiro sobre gastos de Paula Brito e Costa

820

Carta com denúncias sobre aluguer do carro de alta cilindrada pago pela FEDRA, entre outras despesas, foi entregue em janeiro, de acordo com a TVI. Segurança Social, contudo, diz nunca a ter recebido.

MÁRIO CRUZ/LUSA

“É estranho.” Foi assim que Isabel Pereira, vogal da Federação de Doenças Raras em Portugal (FEDRA), classificou à TVI o desaparecimento da denúncia entregue “por carta” ao Instituto de Segurança Social (ISS), em janeiro de 2017. “Não é plausível que uma carta desapareça na Segurança Social”, resume Luís Quaresma, vice-presidente da FEDRA que, juntamente com Isabel Pereira, garante ter entregado uma denúncia sobre a atuação de Paula Brito e Costa sobre as suas ações enquanto presidente da associação.

Os dois dirigentes denunciaram irregularidades sobre gastos da presidente que não foram aprovados pela FEDRA, mas o Instituto garantiu à TVI nunca ter recebido esse documento. A estação de televisão garante, contudo, ter tido acesso ao comprovativo de entrega, feita a 16 de janeiro, pelas 13 horas.

Uma das questões apontadas na carta, de acordo com os denunciantes, dizia respeito ao carro de alta cilindrada alugado por Paula Brito e Costa, pago pela FEDRA. “Nunca houve uma reunião que aprovasse esse aluguer e ele foi-se eternizando”, explicou Quaresma à TVI, acrescentando que o carro era exclusivamente utilizado pela própria presidente. “Andei nele duas ou três vezes — com ela.”

Outra das denúncias feitas pelos dirigentes refere-se a uma viagem feita por Paula Brito e Costa com o filho aos EUA, paga pela FEDRA. “Porquê o filho? E porquê uma viagem não autorizada previamente?”, questiona Quaresma. Isabel Pereira garante também que, quando foram pedidas explicações a Brito e Costa sobre essa viagem, a presidente “abandonou a reunião”. Os dirigentes decidiram então fazer a denúncia por carta ao ISS que, de acordo com o Instituto, nunca foi recebida.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbruno@observador.pt
Identidade de Género

Minorias de estimação /premium

Laurinda Alves
341

No dia em que as casas de banho das escolas forem obrigatoriamente abertas a rapazes e raparigas de todas as idades, as agressões vão escalar e a “pressão dos pares” poderá ser ainda mais perversa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)