Um rapaz português de 11 anos é uma das seis vítimas mortais do acidente entre um autocarro escolar e um comboio, que aconteceu esta quinta-feira em Millas, França, confirmou ao Observador o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

A criança de 11 anos, filho de cidadãos portugueses, era um dos 20 alunos que estava no autocarro escolar, que ficou dividido em dois ao chocar com um comboio na passagem de nível na vila de Millas, às 16h10 locais (15h10 em Lisboa). O secretário de Estado das Comunidades já falou com a mãe da criança e está em contacto com os serviços consulares. “Disponibilizamos todo o nosso apoio”, disse José Luís Carneiro ao Observador, lamentando o acidente.

França. Seis pessoas morreram devido à colisão entre autocarro escolar e comboio

O acidente provocou ainda 18 feridos, das quais 14 são crianças. A identificação das vítimas ficou completa esta sexta-feira e as famílias já foram informadas, anunciaram as autoridades francesas, explicando que não foi possível fazer a totalidade das identificações na quinta-feira por causa da violência choque.

Uma investigação por “homicídio e lesões involuntárias” foi aberta pela justiça e diversos magistrados deslocaram-se para o local da tragédia. Uma unidade médico-psicológica composta por cerca de 60 pessoas foi criada para receber os alunos.

O presidente francês Emmanuel Macron reagiu através do Twitter. Numa publicação enviou os seus sentimentos para as “vítimas deste terrível acidente” e para os familiares. “A mobilização do Estado é total para os ajudar”, pode ler-se ainda.