O primeiro frente-a-frente entre Pedro Santana Lopes e Rui Rio foi cancelado. O embate estava agendado para sábado à noite, na TVI24, mas o braço de ferro em relação ao número e modelo de debates acabou por levar o antigo primeiro-ministro e ex-provedor da Santa Casa de Misericórdia de Lisboa a roer a corda.

Os detalhes da cisão são contados pelo jornal Público, esta sexta-feira. De acordo com aquela publicação, Pedro Santana Lopes terá telefonado a Constança Cunha e Sá a manifestar o interesse em participar no programa Poder Laranja, que a jornalista conduz aos sábados à noite.

Nesse mesmo telefonema, a jornalista da TVI perguntou a Santana Lopes se aceitava que Rui Rio também participasse. O ex-primeiro-ministro acedeu e Constança Cunha e Sá telefonou ao antigo presidente da Câmara do Porto, que aceitou o convite. Estava tudo preparado para o primeiro debate entre os dois.

Tudo se complicaria depois. Na quarta-feira à noite, a candidatura de Rui Rio enviou um comunicado às redações, em que fechava o calendário de debates. “Ficaram, então, definidos e fechados os dois debates acordados: um a realizar na RTP [a 4 de Janeiro] e o outro na TVI” — que seria este frente a frente na TVI24.

O mesmo comunicado criticava ainda Pedro Santana Lopes por, na véspera, ter “enviado unilateralmente um comunicado para a comunicação social, dizendo que, agora, passou a defender três debates”. Rio não voltava atrás: só aceitava participar em dois debates e não alinhava mais nas “trapalhadas” do adversário.

Santana Lopes não gostou do que ouviu. Para o antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa e da Figueira da Foz, o programa Poder Laranja não devia ser contabilizado como um debate. Como tal, decidiu informar a TVI24 que já não estava disponível para participar no programa e que reafirmou a sua vontade de realizar três debates com Rui Rio nas três televisões generalistas.

Segundo o mesmo Público, Santana Lopes ainda enviou um pedido às direções dos três canais de televisão, pedindo-lhes que organizassem um reunião com as duas candidaturas para agilizar um frente a frente televisivo em cada estação. Conhecendo as posições públicas de Rui Rio, o antigo autarca do Porto dificilmente aceitará esta proposta. No final de contas, os dois candidatos à liderança do PSD arriscam-se a protagonizar apenas um debate, na RTP.