Depois de um período em que tinha apenas o Prius como única proposta electrificada, tanto na versão híbrida, como híbrida plug-in, a Toyota promete alargar horizontes já a partir de 2020, planeando o lançamento de mais de 10 novos veículos 100% eléctricos alimentados por bateria, para comercialização a nível global, além de versões electrificadas de todos os modelos Toyota e Lexus, até 2025.

Consumado este propósito, que a Automotive News Europe agora noticia, a marca nipónica espera vender qualquer coisa como 5,5 milhões de veículos híbridos (a gasolina e electricidade), híbridos plug-in, eléctricos e a célula de hidrogénio, por ano, até 2030. Com os 100% eléctricos a representarem, só eles, 1 milhão de vendas.

Nos últimos anos centrada nos híbridos, a Toyota pretende assim saltar para a frente da corrida em prol do veículo eléctrico, ultrapassando mesmo os rivais mais directos, japoneses, como é o caso da Nissan. Fabricante que, apesar da forte aposta no seu modelo 100% eléctrico, o Leaf, continua sem dar a conhecer uma gama eléctrica. Preferindo seguir em frente através de uma união de esforços com os seus parceiros de Aliança, Renault e Mitsubishi, anunciando, em conjunto com estes, o lançamento de 12 novos veículos zero emissões, em 2022.

Já a Honda, outra das marcas japonesas até aqui com pouco confiança no futuro dos eléctricos, anunciou entretanto um EV para comercialização na China, já no próximo ano, além de um outro, para a Europa. Cuja chegada aos concessionários só deverá acontecer em 2019.

Baterias e rede são obstáculo a ultrapassar

A suster as ambições da Toyota tem estado a questão das baterias, que o fabricante espera que, com a evolução, possam vir a apresentar maior eficácia, menores custos e mais baixo peso. Sendo que o fabricante anunciou já esperar conseguir comercializar uma nova geração de baterias, no início da próxima década.

Ao mesmo tempo, a marca também assume pretender dar mais atenção à construção de uma infraestrutura de carregamento, capaz de ajudar à disseminação dos veículos eléctricos. Tendo igualmente formado uma joint-venture com a Mazda e o fornecedor Denso, para desenvolvimento de uma nova arquitectura para veículos eléctricos. Projecto a que poderá juntar-se ainda outros construtores japoneses, como a Subaru ou a Suzuki.

Já no domínio da evolução das baterias, a união de esforços foi com o gigante da electrónica Panasonic.