Um ferry naufragou esta quinta-feira ao largo da costa nordeste das Filipinas provocando a morte, de pelo menos, quatro pessoas, anunciou a guarda costeira filipina. A Guarda Costeira já resgatou, com a ajuda de pescadores, 240 passageiros que seguiam na embarcação, de acordo com o The New York Time, numa zona onde ainda se faz sentir uma forte ondulação. Há 11 pessoas desaparecidas.

O acidente ocorreu ao largo de Real, uma cidade na província de Quezon, na ilha de Luzon, a 70 quilómetros a leste de Manila, indicou Armand Balilo, porta-voz da guarda costeira filipina, em conferência de imprensa. A embarcação fazia a ligação entre a cidade de Infanta e a ilha remota de Polillo, no norte das Filipinas, sob mau tempo, que só terá começado cerca de duas horas depois de o ferry ter partido de Real. Um dos sobreviventes, Donel Jade Mendiola, contou à rádio DZMM que começou a entrar água no interior da embarcação. “Os passageiros passaram todos para um lado e o ferry começou a afundar”, relatou Mendiola.

A operação de resgate foi lançada pouco tempo depois. A maioria dos passageiros do Mercraft 3 está a ser transportada para a aldeia de Dinahican, em Infanta, para onde as autoridades de Quezon estão a levar roupa, comida, água e medicamentos, disse à Associated Press Juanito Diaz, responsável pelo organismo de resposta de emergência.

A zona sul do arquipélago filipino está a ser afetada pela tempestade tropical Tembin, que deverá atingir as Filipinas com toda a força nesta sexta-feira. Contudo, na altura da partida, não havia nenhum aviso de tempestade para Real ou Polillo.