Naufrágios

Prosseguem buscas por desaparecidos nas Filipinas após naufrágio que fez quatro mortos

Equipas de resgate prosseguem com as operações de busca por sete pessoas dadas como desaparecidas após o naufrágio de um 'ferry' ao largo da costa oriental do país, que fez quatro mortos.

ILDRRMO HANDOUT/EPA

Equipas de resgate das Filipinas prosseguem esta sexta-feira com as operações de busca por sete pessoas dadas como desaparecidas após o naufrágio de um ‘ferry’ na quinta-feira ao largo da costa oriental do país, que fez quatro mortos.

A guarda costeira das Filipinas confirmouque foram recuperados das águas quatro corpos – de dois homens e duas mulheres – e revelou que aumentou para 240 o número de passageiros resgatados pelos serviços de emergência e pescadores.

O barco MV Mercraft 3, com capacidade para 286 passageiros, naufragou na manhã de quinta-feira após ter partido da província de Quezon em direção à ilha Polillo, na região central do arquipélago.

A guarda costeira indicou que o acidente ocorreu durante forte ondulação que, acordo com o chefe do Conselho para a Redução de Desastres de Quezon, Juanito Diaz, terá causado um buraco no casco da embarcação de transporte de passageiros.

Os acidentes marítimos fazem anualmente dezenas de mortes nas Filipinas, a maioria na sequência de naufrágios provocados pelo mau tempo, do incumprimento de normas de segurança e defeituosa manutenção dos equipamentos ou devido a excesso de carga.

O acidente mais grave na história moderna da navegação comercial sucedeu nas Filipinas, em 1987, quando o ‘ferry’ Doña Paz se afundou, após colidir com um petroleiro, causando 4.341 mortes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Trabalho

Teletrabalho é modernidade laboral

Fabiano Zavanella

Defendemos que a tecnologia, aliada ao teletrabalho, é uma contribuição enorme para o problema da mobilidade urbana, principalmente nos grandes centros, e uma das soluções para minorar o desemprego.

Educação

Estado-educador e Estado-cultura, em marcha?

Mário Pinto

Não existe uma educação para a cidadania única e institucional. Há várias concepções de cidadania, mesmo como concepções de vida democrática, pois há pluralismo social e cultural, ou moral e religioso

Igreja Católica

A Europa e a Páscoa dos Cristãos no Mundo

Raquel Vaz-Pinto
209

Ao celebrar a Páscoa e a sua compaixão devíamos reflectir sobre os sacrifícios dos cristãos que vivem longe e fazer a pergunta difícil e dolorosa: conseguiríamos manter a Fé e de seguir o seu exemplo?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)