Equipas de resgate das Filipinas prosseguem esta sexta-feira com as operações de busca por sete pessoas dadas como desaparecidas após o naufrágio de um ‘ferry’ na quinta-feira ao largo da costa oriental do país, que fez quatro mortos.

A guarda costeira das Filipinas confirmouque foram recuperados das águas quatro corpos – de dois homens e duas mulheres – e revelou que aumentou para 240 o número de passageiros resgatados pelos serviços de emergência e pescadores.

O barco MV Mercraft 3, com capacidade para 286 passageiros, naufragou na manhã de quinta-feira após ter partido da província de Quezon em direção à ilha Polillo, na região central do arquipélago.

A guarda costeira indicou que o acidente ocorreu durante forte ondulação que, acordo com o chefe do Conselho para a Redução de Desastres de Quezon, Juanito Diaz, terá causado um buraco no casco da embarcação de transporte de passageiros.

Os acidentes marítimos fazem anualmente dezenas de mortes nas Filipinas, a maioria na sequência de naufrágios provocados pelo mau tempo, do incumprimento de normas de segurança e defeituosa manutenção dos equipamentos ou devido a excesso de carga.

O acidente mais grave na história moderna da navegação comercial sucedeu nas Filipinas, em 1987, quando o ‘ferry’ Doña Paz se afundou, após colidir com um petroleiro, causando 4.341 mortes.