Aproveitando a quadra natalícia e o final do ano, e já depois de ter falado por antecipação a queixa anónima feita no Ministério Público contra si (que volta novamente a abordar), Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, atribuiu, através da sua página oficial no Facebook, aqueles que considerou serem os tops de 2017, na categoria de frase, caso, piada e figuras (tristes). E que foram os seguintes:

Benfica aponta dedo a suspeitas de “enorme gravidade” ligadas a FC Porto e Sporting

A) Frase do Ano
1.º lugar. “A culpa é do Bruno de Carvalho”;
2.º lugar. “Qualquer dia uma pessoa séria não pode estar no futebol”;
3.º lugar. “Se fossem 20 mortes eu já começava a levar a sério. Agora duas? Não tem um significado por aí além”.

B ) Caso do Ano
1.º lugar. Vouchers e emails;
2.º lugar. Apoios a claques ilegais que assassinam adeptos do Sporting;
3.º lugar. Branqueamento, por parte de muita comunicação social, do que realmente se passa no futebol português e o silêncio por parte da Liga e da Federação.

C) Piada do Ano
1.º lugar. Castigos acumulados, sem razão, ao presidente do Sporting até agosto de 2018;
2.º lugar. Criação de uma comissão de especialistas para dizerem o que disseram os jornais da época – e o próprio site da Federação – que os Campeonatos de Portugal eram a competição que determinava os campeões nacionais, e que a Liga Experimental era isso mesmo, uma mera experiência;
3.º lugar. O futebol joga-se dentro das quatro linhas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Figuras (tristes) do Ano
1.º lugar. Os bastidores do futebol e as denúncias anónimas ao Ministério Público só para esconder o que de grave e sério se passa;
2.º lugar. A disciplina e a justiça desportivas;
3.º lugar. O silêncio cúmplice e ensurdecedor das autoridades que dirigem o futebol e do governo.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1556917021068183&set=a.783977365028823.1073741825.100002496997912&type=3&theater

Em paralelo, também este sábado, o Sporting emitiu um comunicado no site oficial onde nega qualquer agressão de Alan Ruíz a André Geraldes, team manager dos leões, “ou qualquer outro elemento da estrutura do futebol da Sporting SAD”, após a goleada dos leões com o Vilaverdense para a Taça de Portugal.

“O facto de ser público que o jogador está sob alçada disciplinar do clube não dá o direito ao Correio da Manhã de inventar e promover a infâmia e a calúnia, servindo assim os interesses da mentira e de quem, por desespero, quer desestabilizar e denegrir o Sporting Clube de Portugal, os seus dirigentes, atletas, treinadores, sócios e adeptos (…) É um atentado ao bom nome do atleta, de um dirigente do Sporting, do treinador do Sporting e do próprio Sporting Clube de Portugal”, explica a missiva, que admite agir judicialmente sobre o caso.

Alan Ruíz brilhou na segunda metade da última época, lesionou-se, voltou mas pode agora sair (MIGUEL RIOPA/AFP/Getty Images)