Reino Unido

Movimentações russas no Mar do Norte obrigam a intervenção do Reino Unido

Um fragata da Marinha Real foi chamada a escoltar um navio russo através do Mar do Norte, perto das águas britânicas. A presença de navios russos naquela zona tem sido constante desde o início do ano.

Boris Johnson esteve em Moscovo na semana passada e falou sobre possíveis ataques informáticos russos

ANDRE KOSTERS/EPA

Uma fragata britânica escoltou um navio russo através do Mar do Norte, perto da área marítima do Reino Unido, esta segunda-feira. A Marinha Real anunciou que a fragata Saint Albans “monitorizou a atividade do navio Gorshkov em áreas de interesse nacional”.

Citado pela BBC, o comunicado da Marinha britânica acrescenta que se tem assistido a um “aumento de unidades marítimas russas a transitar em águas britânicas”. Em entrevistas recentes, os representantes da Marinha têm alertado para uma nova ameaça da Rússia aos cabos de internet debaixo do mar. Estas ligações submarinas conectam países e continentes e, se cortadas, afetam a economia “imediatamente e potencialmente catastroficamente”, avisa o comunicado da Marinha britânica.

O secretário da Defesa britânico revelou que a fragata Saint Albans foi chamada a navegar no dia 23 de dezembro, sábado, e só regressou à base já esta terça-feira. Gavin Williamson garantiu que “não vai hesitar em defender as águas britânicas ou tolerar qualquer forma de agressão”, assim como o Reino Unido nunca vai estar “intimidado no que toca a proteger o país, as pessoas e os interesses nacionais”.

Desde janeiro de 2017 que as movimentações russas no Mar do Norte se tornaram habituais. Boris Johnson, o secretário de Estado para os Assuntos Externos britânicos, esteve em Moscovo na passada semana e garantiu que o Reino Unido vai responder a qualquer ataque informático russo.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)