O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, apelou esta terça-feira aos valores de paz e união dos moçambicanos, considerando indispensável a adaptação do país às mudanças de acordo com os diferentes contextos.

“Que este momento seja caracterizado por muita alegria, renovação de esperança, e crença de um futuro cada vez melhor, facto que exige de cada um de nós, um exercício de amor ao próximo, e de valores como a igualdade, união, paz e auto superação”, afirma o chefe de Estado moçambicano, num comunicado alusivo a quadra festiva enviado à Lusa. Para Nyusi, estes valores “são essenciais para assegurar a construção de uma sociedade mais justa”.

O chefe de Estado moçambicano entende que o país precisa de ter cidadãos capazes de se “adaptar às mudanças”. O apelo aos valores de paz e união surgem numa altura em que há entendimentos entre o presidente da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), Afonso Dhlakama, e o chefe de Estado moçambicano para a assinatura de um acordo de paz definitivo.

No dia 14 de dezembro, Filipe Nyusi deslocou-se ao à Gorongosa, onde o líder da Renamo está refugiado, para um encontro, mas os dois não estiveram frente a frente, tendo sido feita a conversa por telefone.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois de uma escalada no conflito militar no centro do país em 2015 e 2016, um cessar-fogo foi decretado por Dhlakama em dezembro e as relações entre o líder da Renamo e o Presidente de Moçambique melhoraram.

As negociações para um novo acordo de paz ficaram marcadas por um aperto de mãos entre ambos a 6 de agosto, quando Filipe Nyusi se deslocou à Serra da Gorongosa para um encontro de cerca de duas horas com Afonso Dhlakama.