Zimbabué

Militar que derrubou Mugabe tomou posse como vice-presidente do Zimbabué

245

O general Constantino Chiwenga tomou posse como vice-presidente do Zimbabué. O militar foi o principal responsável pelo golpe militar contra o ex-presidente Robert Mugabe.

AARON UFUMELI/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O general Constantino Chiwenga, principal responsável pelo golpe militar contra o ex-presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, prestou esta quinta-feira juramento como vice-presidente do país, noticiou a televisão pública ZBC.

Na semana passada, Constantino Chiwega tinha apresentado a demissão do cargo de chefe do Exército. Além de Chiwenga tomou também posse como novo vice-presidente do Zimbabué, o ministro da Defesa, Segurança e Veteranos de Guerra, Kembo Mohadi. De acordo com a ZBC a cerimónia decorreu no Palácio Presidencial em Harare, residência oficial do chefe de Estado Emmerson Mnangagwa.

Vozes mais críticas encaram a nomeação de Chiwenga como um prémio pelo papel que desempenhou no afastamento de Robert Mugabe, no poder há 37 anos. O golpe militar pôs também fim às intenções da mulher de Mugabe, Grace Mugabe, de suceder ao marido na presidência do Zimbabué.

Por outro lado, o partido no poder, ZANU-PF, sempre manteve ex-militares em altos cargos depois da guerra de independência contra a minoria branca, nos anos 70.

O advogado de Harare, Fadzayi Mahere, uma das personalidades mais críticas do governo, escreveu numa mensagem difundida através da rede social Twitter que o Executivo sempre esteve “cheio de ex-militares desde o primeiro dia”.

ão se pode mostrar o ‘cartão vermelho’ a Chiwenga apenas porque vem do Exército”, acrescentou.

“Temos de focar-nos nos planos que tem para o progresso do país. Qual é a visão que ele tem para o Zimbabué. O que pretende oferecer ao povo?” questionou o advogado.

Chiwenga – que foi substituído nas Forças Armadas pelo general Valerio Sibando no dia 18 de dezembro — dirigiu a operação militar contra o governo de Mugabe tendo participado nas negociações que acabaram com a demissão do ex-presidente no dia 21 de novembro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)