Presidência da República

Marcelo promulga quatro diplomas ainda no hospital

399

Ainda na cama do hospital Curry Cabral, onde foi ontem operado a uma hérnia umbilical, Marcelo Rebelo de Sousa promulgou quatro diplomas sobre monumentos nacionais e estímulos ao emprego.

Tiago Petinga/LUSA

Marcelo Rebelo de Sousa está acamado, mas nem por isso deixa de trabalhar. Depois de ter sido operado, esta quarta-feira, a uma hérnia umbilical, o Presidente da República promulgou quatro diplomas do Governo a partir do quarto do hospital Curry Cabral, em Lisboa. Os temas vão desde a classificação de monumentos nacionais à contratação de doutorados como medida de estímulo ao emprego científico. Fonte da Presidência diz ao Observador que o Presidente se encontra “bem”, e que novas informações sobre o internamento e a perspetiva de alta vão ser conhecidas “entre o final da manhã e o início da tarde”.

De acordo com nota publicada no site da Presidência, dois dos diplomas promulgados dizem respeito à classificação como monumento nacional do “Palace Hotel do Buçaco e mata envolvente, incluindo as capelas e ermidas, Cruz Alta e tudo o que nela se contém de interesse histórico e artístico, em conjunto com o Convento de Santa Cruz do Buçaco”, assim como da “Paisagem Cultural do Sistelo, no concelho de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo”.

Outro dos diplomas aprovados esta manhã pelo Presidente da República tem a ver com a aprovação do “acordo entre a República Portuguesa e a República Francesa sobre a Assistência e a Cooperação no Domínio da Proteção Civil, assinado a 27 de abril de 2015 em Lisboa”. E, por fim, o último diz respeito à aprovação do “regime de contratação de doutorados destinado a estimular o emprego científico e tecnológico em todas as áreas do conhecimento”.

Ainda na manhã desta sexta-feira, o Presidente recebeu duas visitas, entre elas a visita do cardeal patriarca de Lisboa. À saída do hospital, D. Manuel Clemente disse que encontrou Marcelo Rebelo de Sousa animado e a recuperar bem. Durante a tarde estão previstas mais visitas no hospital Curry Cabral, entre as quais a do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e do primeiro-ministro, António Costa.

Marcelo Rebelo de Sousa era para ter sido operado em janeiro, mas a intervenção cirúrgica teve de ser feita mais cedo depois de a hérnia ter encarcerado. Segundo informou ontem o médico Eduardo Barroso, a operação correu bem e Marcelo está com um “estado de espírito ótimo”, devendo receber alta hospitalar daqui a “um dia ou dois”.

Ao Observador, fonte da Presidência acrescenta que será feita nova atualização do estado de saúde e da perspetiva de alta do Presidente ao final da manhã desta sexta-feira.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rdinis@observador.pt
Crónica

Amorfo da mãe /premium

José Diogo Quintela

O Governo deve também permitir que, no dia seguinte ao trauma que é abandonar a criança no cárcere escolar, o progenitor vá trabalhar acompanhado pelo seu próprio progenitor. Caso precise de colinho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)