O Presidente da República, internado desde quinta-feira no hospital Curry Cabral, irá ter alta amanhã, domingo dia 31 de dezembro. Em declarações à porta do hospital, o cirurgião Eduardo Barroso comunicou que combinou com Marcelo Rebelo de Sousa que lhe iria dar alta “amanhã depois da visita” que se realizará da parte da manhã.

Eduardo Barroso afirmou que nada se alterou em relação ao que tinha dito esta manhã, que o Presidente continua a recuperar bem e está bem disposto. “Não há nada para dizer de novo em relação ao que disse hoje de manhã. Está tudo muito bem até agora. Está tudo a correr dentro do previsto e acabámos de combinar que sairia depois da visita.”

O cirurgião adiantou ainda que o Presidente da República “mantém-se bem disposto”, “anda perfeitamente” e que “à noite vai passear pelo corredor”. “Acho que depois de eu vir [ao hospital] e se mantivermos a alta como está previsto, a partir daí vai quando ele quiser. Do que ele me disse agora, é por volta da hora do almoço, é já não almoçar cá.”

“Agora queria comer uns hambúrgueres, mas eu achei que era demais”, acrescentou Eduardo Barroso.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O relatório clínico do Presidente da República, redigido esta manhã pelo cirurgião Eduardo Barroso em conjunto com Marcelo Rebelo de Sousa — ambos são amigos desde os quatro anos, quando entraram juntos para a mesma escola — diz que a alta médica está dependente do funcionamento do intestino. “Prevê-se que o intestino volte ao funcionamento normal entre os dias de hoje e amanhã, estando a sua alta condicionada por este facto. A alta será dada após visita médica específica”, diz o relatório publicado no site da Presidência da República.

O Chefe de Estado “mostrou concordância com os seus médicos quanto a esta cronologia”, explicita o relatório, que informa tudo levar a crer que a passagem de ano “vai ser passada no seu domicílio”. No dia 1 de janeiro à noite, o Presidente vai gravar o discurso de Ano Novo que será emitido às oito horas. E até ao fim da semana deve vetar o decreto da Assembleia da República que introduz alterações na lei do financiamento dos partidos, como o Expresso e o Sol avançaram este sábado, uma informação que o Observador confirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa “está sem febre e com os parâmetros vitais completamente normais”, continua o relatório. “Hoje de manhã já passeou pelo corredor da enfermaria”, e “o intestino começa a dar sinais de funcionamento normal”, acrescenta o cirurgião.

De manhã, o Presidente fez o “penso e a pequena cicatriz operatória” — Marcelo foi operado na sexta-feira a uma hérnia umbilical — “não apresenta sinais de inflamação ou infecção”, explica também a mesma nota médica. O relatório também diz que o Presidente da República passou uma noite tranquila, tendo dormido “muito bem”.

Presidente decide veto ao financiamento dos partidos a meio da semana