O secretário-executivo da Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau, José Pedro Sambú, afirmou quarta-feira que a instituição “está tecnicamente preparada” para realizar as eleições legislativas no mês de maio, se assim for a decisão do Presidente guineense.

O responsável reuniu-se em audiência de trabalho com o chefe de Estado guineense, José Mário Vaz, para fazer o ponto de situação da preparação para as eleições, as quais dependem de uma data exata a ser marcada por decreto presidencial.

No passado dia 16 de dezembro, numa cimeira de líderes da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO), realizada na Nigéria, José Mário Vaz defendeu a possibilidade de as eleições serem organizadas em 2019, isto as Legislativas e as Presidenciais.

No calendário normal, as Legislativas devem ter lugar este ano e as presidenciais no próximo.

Vários partidos e setores da sociedade guineense manifestaram-se contrários à realização de eleições em simultâneo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

À saída da audiência desta quarta-feira com o chefe de Estado, o secretário-executivo da CNE disse aos jornalistas que demonstrou a José Mário Vaz que “tecnicamente é possível realizar eleições em 2018” e que o Presidente “foi recetivo”.

José Pedro Sambú acredita que José Mário Vaz “está a aguardar pela melhor altura” para anunciar a data da realização das Legislativas.