O ministro da Defesa elogiou esta quarta-feira a missão dos navios “Bérrio” e “Zaire” para a formação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, uma região com “um papel maior no comércio internacional”.

José Azeredo Lopes presidiu, na base naval do Alfeite, à cerimónia de despedida dos dois navios da Marinha portuguesa, onde chegarão a 17 de janeiro, após 14 dias de navegação.

O ministro enalteceu ainda o bom estado da cooperação entre Portugal e São Tomé, cujo embaixador em Lisboa assistiu também à cerimónia.

O navio patrulha “Zaire”, afirmou o ministro, vai cumprir uma “missão inovadora e determinante” para a formação da guarda costeira de São Tomé e para “o desenvolvimento mais profícuo da cooperação” entre os dois países.

O navio “Bérrio” é um navio abastecedor que estará também numa missão cujo orçamento é estimado pela Marinha em 1,4 milhões de euros.