Montepio

Parlamento vai ouvir Governo e Santa Casa sobre Montepio

O provedor da Santa Casa e o ministro da Segurança Social vão ser ouvidos, com caráter de urgência, no Parlamento. Em causa está a eventual entrada desta instituição no capital do Montepio.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Os deputados que integram a comissão parlamentar de Trabalho e Segurança Social aprovaram esta quarta-feira as audições, com caráter de urgência, do ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, e do provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho. Em causa está a eventual entrada desta instituição no capital do Montepio.

O pedido partiu do CDS-PP, que se propõe obter “todos os esclarecimentos sobre os contornos que envolvem a hipótese de a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa entrar no capital do Montepio Geral”.

Em declarações à agência Lusa, o deputado do CDS-PP António Carlos Monteiro afirmou que as audições de Vieira da Silva e Edmundo Martinho foram aprovadas “por unanimidade”. Cabe agora ao presidente da comissão parlamentar contactar ministro e provedor tendo em vista o agendamento.Ainda não há data para as audições agora aprovadas.

Os democratas-cristãos querem ver esclarecido, em concreto, qual o valor da operação, a participação a adquirir e se foi realizado um estudo de avaliação. Pretendem também saber de que gabinete partiu da ideia.

Segundo a imprensa, a Santa Casa da Misericórdia poderia entrar com 200 milhões de euros, tendo como contrapartida uma participação de dez por cento na Caixa Económica Montepio Geral. O que representaria uma valorização do banco em cerca de dois mil milhões de euros.

Recorde-se que a Associação Mutualista Montepio Geral, até agora a única acionista da Caixa Económica – em processo de alteração de estatutos e da própria gestão -, anunciou a entrada de Nuno Mota Pinto para a presidência do banco, ainda assegurada por Félix Morgado.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Caixa Geral de Depósitos

Caixa para que te quero

Inês Domingos
113

Centeno quis a toda a força financiar a Caixa para lá do que seria aparentemente preciso, mas disse no Parlamento que não tem interesse no resultado da auditoria que revelou os desmandos socialistas. 

Liberalismo

Por uma alternativa política

Manuel Loureiro
356

Vivemos contentes com crescimentos poucochinhos, resignados a um aperto económico com que as famílias vivem? Se em 1974 ganhámos a democracia, não estará agora na hora de lutarmos pela liberdade?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)