O Presidente francês recebe esta sexta-feira no Eliseu o seu homólogo turco, na primeira visita a França de Recep Tayyip Erdogan desde o fracassado golpe de Estado de julho de 2016 e da eleição de Emmanuel Macron para a presidência francesa, em maio de 2017.

Nas conversações oficiais, com início previsto para as 13h00 locais (12h00 em Lisboa), seguidas de almoço, vão ser abordados diversos assuntos bilaterais, questões regionais, incluindo o Iémen e Irão, e ainda a questão dos direitos humanos na Turquia.

Na quinta-feira, sindicatos e organizações de jornalistas pediram a Macron para denunciar durante o encontro bilateral a situação na Turquia, onde numerosos jornalistas estão detidos, e exigir a sua libertação ao homólogo turco. A Amnistia Internacional (AI) também se pronunciou sobre a deslocação de Erdogan e pediu ao chefe do Eliseu que se comprometa com os direitos humanos na Turquia e se mostre “mais firme” na reunião que hoje mantém com o chefe de Estado turco.

Macron assegurou quarta-feira, em declarações aos ‘media’, que abordará com Erdogan, a “situação dos jornalistas detidos, impedidos de exercer a sua profissão”. O dirigente turco deverá permanecer apenas algumas horas na capital francesa.