Reino Unido

Parlamento britânico: 160 tentativas de acesso a sites pornográficos por dia

531

Os deputados e o staff do Parlamento britânico tentaram aceder a sites pornográficos no Parlamento 160 vezes por dia desde junho. Só em setembro, registaram-se mais de nove mil tentativas.

Apesar dos números surpreendentemente altos, o relatório revela um decréscimo ao longo dos anos

Dan Kitwood/Getty Images

Que Westminster tem um problema com a pornografia, já todos tínhamos percebido. Mas que era um problema tão grande, ninguém imaginava. Dados divulgados a pedido da Press Association indicam que, desde junho de 2017 – data das últimas eleições – deputados e staff das Casas do Parlamento tentaram aceder a sites pornográficos 24.473 vezes. Sim, mais de 24 mil vezes.

Os números equivalem 160 tentativas diárias de aceder a pornografia através do computador ou do telemóvel – enquanto estão ligados a rede de internet parlamentar. Os dados agora divulgados revelam um pico de acessos no passado mês de setembro: apenas nesses 30 dias, foram registados 9.467 acessos a sites pornográficos, tanto da Casa dos Comuns como da Casa dos Lordes.

Ainda assim, e apesar dos números verdadeiramente surpreendentes, o relatório mostra um decréscimo nos acessos nos últimos anos. Em 2016, o sistema informático do Parlamento bloqueou 113.208 mil acessos, quando em 2015 tinham sido 213.020.

Um porta-voz do Parlamento disse ao The Guardian que “todos os sites pornográficos estão bloqueados pela rede de computadores do parlamento”. E acrescenta que “a grande maioria das tentativas não são deliberadas”, já que “esta informação mostra tentativas de aceder aos sites e não visitas reais”.

Ao jornal inglês, este porta-voz alerta para o facto de estes números também dizerem respeito a todas as pessoas que se conectam à rede wifi reservada aos convidados do Parlamento.

A notícia surge menos de um mês depois de Damian Green, número dois do Governo de Theresa May, ter apresentado a demissão após serem encontrados milhares de ficheiros com conteúdos pornográficos num dos seus computadores no Parlamento britânico.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)