“As coisas que ouvi dizer que estão no Twitter não estão corretas, mas apoio totalmente as pessoas que vêm a público e que são capazes de ter uma voz porque, durante muito tempo, não a tiveram”, respondeu James Franco esta terça-feira à noite, quando questionado por Stephen Colbert, no “Late Show”, sobre as mais recentes alegações contra o ator. Na mesma noite em que Franco subiu ao palco para receber o globo de ouro de “Melhor Ator de Comédia ou Musical”, no último domingo, várias acusações de conduta inapropriada surgiram no Twitter.

Tudo começou com Ally Sheedy, mais conhecida pela sua participação em O Clube, que publicou comentários sobre Franco e Christian Slater. Nos tweets, entretanto apagados, não foram feitas acusações específicas, mas os nomes dos atores foram acompanhados da já muito famosa hashtag #MeToo, que homens e mulheres começaram a usar em outubro do ano passado para partilhar experiências de assédio sexual.

Depois do globo de ouro, James Franco é acusado de comportamento abusivo

Mais explícita foi a acusação de Violet Paley, que acusou o ator de a ter tentado forçar a fazer sexo oral. A atriz fez também referência ao incidente de 2014, quando Franco foi acusado de ter enviado mensagens inapropriadas a uma jovem de 17 anos e de, sabendo a idade dela, ter proposto que fossem para um quarto de hotel. Na sequência destas e outras acusações, é notícia que o The New York Times cancelou um painel que iria ser protagonizado por James Franco.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na entrevista com Colbert, James Franco garantiu, citado pela Vanity Fair, que não leu as acusações publicadas no Twitter, mas que ouviu falar delas e disse não saber o que poderá ter feito a Ally Sheedy, com quem trabalhou na peça da Broadway The Long Shrift, em 2014. “Tenho muito respeito por ela. Não faço ideia porque é que ela ficou chateada. Ela apagou o tweet… Não posso falar por ela”.

Franco disse que se orgulha pelo facto de assumir a responsabilidade pelas coisas que faz. “Tenho de fazer isso para manter o meu bem-estar. Faço isso quando sei que algo está mal e precisa de ser mudado. (…) Não consigo viver se não houver restituição. Se fiz alguma coisa mal, resolvo. Tenho de o fazer. Não sei o que mais fazer.”

Esta terça-feira, Violet Paley publicou mais um tweet, onde se lê que James Franco pediu desculpas a ela e a “outras raparigas” há umas semanas — um pedido “atrasado, irritado e conveniente”.

O ator garantiu ainda apoiar os movimentos #MeToo e “Time’s Up” e contou que ficou entusiasmado por estar na gala dos Globos de Ouro, realizada no último domingo, numa sala onde tantos e tantas falaram energeticamente sobre a igualdade de género. “Foi poderoso. Eu apoio a mudança”, afirmou.