A Polícia Judiciária pode ter encontrado a 112ª vítima direta dos incêndios deste verão. De acordo com o Jornal de Notícias (JN), foram encontradas ossadas em Folgosinho, no Parque Natural da Serra da Estrela, que os inspetores acreditam poderem pertencer a Rui Costa, um homem de 40 anos que estava desaparecido desde outubro, quando as zonas centro e norte do país foram assoladas pelas chamas.

O diário refere que as ossadas foram encontradas a 20 de dezembro, a cerca de 500 metros de onde o homem terá sido pela última vez por uma patrulha da GNR, durante o incêndio de 15 de outubro, e que já estão a ser feitos exames periciais no Instituto de Medicina Legal. Também já foram pedidas amostras de ADN à família para apurar se terá sido encontrada a 112ª vítimas direta dos fogos.

A investigação à relação destes restos mortais com as chamas de outubro ainda está no início mas, escreve o JN, as autoridades estão fortemente convictas de que se trata de mais uma vítimas dos incêndios deste verão.

A Provedora de Justiça, que vai definir as indemnizações a atribuir pelo Estado às famílias das vítimas, está a trabalhar com um universo estimado de 125 vítimas. Esse número inclui outras possíveis vítimas diretas — como um idoso de 70 anos, de Trovisco, Sertã, que continua desaparecido — e também vítimas indiretas, cujos casos ainda serão analisados para decidir se serão ou não abrangidos pelas indemnizações públicas. O Governo fixou em 70 mil euros o valor mínimo a atribuir aos familiares.