O presidente destituído do governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, lançou esta sexta-feira uma página da Internet para o autodenominado Governo da República Catalã. No site governrepublica.org é possível ver o logótipo da Generalitat (o governo regional da Catalunha), que se mantém como símbolo para o governo do novo país.

Dada a situação da defesa jurídica e institucional do Governo legítimo da Catalunha face à agressividade política e judicial do Estado espanhol, a associação de juristas Drets dará cobertura legal ao gabinete do Governo legítimo da Catalunha”, lê-se numa mensagem que aparece na página inicial.

Na mesma mensagem recorda-se que o presidente, vice-presidente e conselheiros pertencem a um governo que “emergiu democraticamente das urnas no dia 27 de setembro de 2015”, eleições regionais catalãs em que os independentistas liderados por Puigdemont assumiram o governo regional da comunidade autónoma.

Carles Puigdemont continua em Bruxelas, onde se refugiou quando o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, retirou autonomia à Catalunha e destituiu formalmente o governo regional, convocando novas eleições — depois de, na sequência do referendo de 1 de outubro, Puigdemont ter declarado a independência da região. Não obstante, Puigdemont continuou a afirmar que se mantém em funções como presidente da Catalunha.

Nas eleições de 21 de dezembro, venceu o partido unionista Ciudadanos, numa candidatura liderada por Inés Arrimadas, mas sem maioria. Já os partidos independentistas, juntos, conseguirão obter maioria absoluta e formar um governo em coligação, o que levou o Ciudadanos, para já, a afastar-se das negociações para a formação de uma coligação.