Aziz Ansari, ator e comediante galardoado este ano com Globo de Ouro e estrela da série Master of None, recentemente acusado de ter forçado uma jovem de 23 anos a praticar atos sexuais, já se veio defender das acusações que lhe são imputadas. Num comunicado divulgado pelo representante do ator, Ansari confirma o encontro sexual, mas diz-se “supreendido e confuso” com a versão apresentada pela jovem.

“É verdade e tudo pareceu normal. Quando a ouvi dizer que não tinha sido assim para ela, fiquei surpreendido e confuso. Li o que ela disse e decidi responder de forma privada, depois de processar o que dissera”, afirmou o comediante, que usou um pin de apoio ao movimento #MeToo, de luta contra o assédio sexual, durante a última cerimónia dos Globos de Ouro.

Como contava aqui o Observador, o caso remonta a 2017 e foi revelado pela revista Babe, dando voz a uma jovem fotógrafa que preferiu não ser identificada, respondendo apenas pelo nome de “Grace”. De acordo com o testemunho recolhido, Ansari terá forçado a mulher de 23 anos a praticar atos sexuais, mesmo depois de ela lhe ter tido claramente para parar.

Ator Aziz Ansari acusado de forçar mulher a atos sexuais

Depois de se terem conhecido por ocasião dos prémios Emmy, os dois trocaram números de telefone e começaram a conversar, até que decidiram combinar um jantar a dois. Terá sido aí que Ansari se começou a comportar de forma estranha, dando sinais de que queria ir rapidamente para o seu apartamento.

“Subitamente, a mão dele estava no meu peito”, contou “Grace”, que garante ter indicado de várias formas que estava desconfortável. “Demos o primeiro beijo e passado alguns minutos ele foi a correr buscar um preservativo”, apesar de a fotógrafa de 23 anos dizer que não queria ter sexo. Ansari terá então metido os dedos na boca dela, até à garganta e teve um ato sexual que a alegada vítima não descreveu em pormenor.

A determinada altura, Ansari terá tentado mover a fotógrafa para que esta fizesse um ato sexual — “tentou levar a minha mão até ao pénis dele umas cinco ou sete vezes” — mas “Grace” disse-lhe: “Não quero sentir-me forçada”. Ansari continuou, na versão contada por “Grace”, a enfiar os dedos na garganta da fotógrafa e a perguntar-lhe “onde queres que eu te f***?”.

Foi aí que Grace se libertou e foi para a casa de banho, onde esteve cinco minutos a recuperar a compostura e a lavar a cara com água várias vezes. Quando voltou para perto de Ansari, ele perguntou-lhe “estás bem?”, o que fez com que ela se acalmasse e se sentasse no chão, ao lado do sofá onde estava o ator. Quando a fotógrafa achava que ele iria acariciá-la no cabelo ou nas costas, para a acalmar, ele pediu-lhe para se virar para ele e apontou para o pénis, indicando-lhe gestualmente que fizesse sexo oral, o que ela recusou. Ansari responderia com beijos que a mulher recorda como forçados e agressivos.

A tensão acabaria por acalmar e os dois estiveram a ver um episódio da série Seinfeld. Mas foi aí que “Grace” se apercebeu: “Bateu-me muito forte pensar que tinha acabado de ser violada. Fiquei muito emocionada quando estávamos ali sentados. Toda aquela experiência foi horrível”. A mulher acabaria por apanhar um Uber até casa e foi a viagem toda a chorar — no dia seguinte sentiu-se “deprimida”.

No comunicado que divulgou, o comediante reconheceu que o encontro sexual de facto existiu, garantindo, no entanto, que “todos os sinais” que recolhera apontavam para o facto de o ato ter sido “completamente consensual”.

A terminar, Aziz Ansari deixa uma garantia: “Continuo a apoiar o movimento que está a tomar a nossa cultura. Acredito que é necessário e há muito exigido”.