Rádio Observador

São Tomé e Príncipe

Quarenta são-tomenses obtêm formação em hotelaria com instituições portuguesas

Quarenta alunos vão receber formação em hotelaria, durante sete meses, ao abrigo de um projeto de capacitação profissional que envolve o Governo de São Tomé e Príncipe e instituições portuguesas.

Quarenta alunos são-tomenses vão receber formação em hotelaria, durante sete meses, ao abrigo de um projeto de capacitação profissional que envolve o Governo de São Tomé e Príncipe e instituições públicas e privadas portuguesas.

O protocolo que estabelece o projeto de formação profissional de quadros em hotelaria e turismo foi assinado esta segunda-feira na capital de São Tomé e Príncipe, juntando os ministérios da Educação, Ciência, Cultura e Comunicação, e do Emprego e Assuntos Sociais, além da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), a Fundação Alentejo e o grupo Pestana.

A formação — em receção e restaurante/bar — será dirigida a 40 alunos são-tomenses, entre os 18 e os 35 anos, entre fevereiro e setembro deste ano, a decorrer nos hotéis do grupo Pestana, que assinala 15 anos de presença naquele país.

Segundo a FLAD, o objetivo da iniciativa é “responder a uma necessidade concreta de São Tomé e Príncipe na área de maior investimento privado daquele país: o turismo”.

Vasco Rato, presidente da FLAD, afirmou que o projeto pretende “consolidar a presença da FLAD junto dos países africanos de língua oficial portuguesa [PALOP] e contribuir para o seu desenvolvimento económico e humano”.

Pedro Martins, administrador do grupo Pestana em São Tomé e Príncipe, disse que a formação será dirigida aos quadros dos seus hotéis, que anualmente fazem “vários milhares de horas de formação”, mas será também alargada “a outros cidadãos são-tomenses”.

Por sua vez, a presidente da Fundação Alentejo, Fernanda Ramos, considerou que “a educação e a formação são os pilares mais estruturantes” do desenvolvimento de qualquer país, assinalando que este projeto “investe justamente nesses pilares, colocando-os ao serviço do setor de maior potencial de crescimento sustentável das ilhas, o turismo”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

A sobrevivência do socialismo /premium

André Abrantes Amaral

O socialismo é a protecção de um sector contra os que ficam de fora. O desejo de ordem e a desresponsabilização é natural entre os que querem segurança a todo o custo.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)