Uma advogada da Marinha Grande foi esta terça-feira condenada pelo Tribunal de Leiria a seis anos e seis meses de prisão pelos crimes de burla qualificada e atividade ilícita de receção de depósitos, entre outros delitos.

A advogada, também acusada dos crimes de atividade ilícita de receção de outros fundos reembolsáveis e falsificação de documentos, terá criado prejuízos de 5,5 milhões de euros.

Além da advogada, Alexandra Malpique, também eram arguidos Fernando Pereira — que se encontra em parte incerta — e a sociedade Wave Fund Management, uma ‘offshore’ com sede no Panamá, que era representada pelo arguido.

Por o arguido se encontrar em parte incerta, o tribunal optou pela separação de processos, anunciou o presidente do coletivo de juízes, que considerou que ficaram provados quase todos os factos que constam na acusação.