O Grupo BMW comercializou 2.463.526 veículos em 2017, o melhor de sempre, que representa um crescimento de 4,1% das vendas das marcas BMW, Mini, Rolls-Royce e BMW Motorrad, a divisão de duas rodas da marca alemã. Pelo sétimo ano consecutivo, o grupo germânico anunciou os seus melhores resultados da história, o que se tornou já num hábito muito apetecido para os accionistas, que teve uma sabor ainda mais especial porque permitiu mais uma vitória sobre os rivais da Daimler, Mercedes e Smart, colocando as marcas da BMW a liderar no segmento premium (considerando apenas os veículos de quatro rodas da BMW, Mini e Rolls).

Para este bom momento comercial contribuíram inclusivamente a BMW M e a BMW i, respectivamente a divisão de veículos desportivos e eléctricos da marca, com a primeira a ter incrementado o número de unidades transaccionadas em 19,1%, e a segunda nuns bem mais expressivos 65,6%. A Rolls, pelo seu lado, viu a procura diminuir em 16,2%.

A BMW entregou 2.088.283 veículos a clientes no ano transacto, mais 4,2% do que em 2016, com a curiosidade de os SUV (os modelo X) terem aumentado 9,6%. O novo Série 5 teve um papel preponderante, ao crescer 55,2% face à anterior geração, enquanto o Série 1 e o Série 7 registaram incrementos de 14,7% e 4,5%, respectivamente.

Com 371.881 viaturas vendidas em 2017, a Mini alcançou o melhor resultado de sempre, aumentando em 3,2% o número de veículos entregues a clientes, com o SUV Countryman a dar um salto de 30% e o Mini Cabrio de 12%. Entre os modelos de duas rodas, a subida foi de 13,2%, com a BMW Motorrad a atingir 164.153 unidades.

O maior mercado do grupo é o europeu, com 1.100.975 unidades transaccionadas (311.071 na Alemanha), seguido da Ásia (total de 847.493, com a China a representar 594.388), e do continente americano (450.020), onde os EUA chamam a si 352.790 veículos.