Duas alunas de uma escola da zona de Braga foram internadas esta terça-feira de manhã depois de terem manifestado sinais de “irritação na face e nos olhos”. Perante as suspeitas de fuga de gás, a escola acionou o plano de emergência, mas não foram detetadas quaisquer substâncias perigosas no ar. As aulas já foram retomadas.

A escola Básica Mosteiro e Cávado foi evacuada para que fossem realizados testes de segurança, mas as aulas foram entretanto retomadas. Duas alunas que estavam numa aula de Educação Visual sentiram “irritação na face e nos olhos” e foram encaminhadas para o Hospital de Braga, disse ao Observador fonte dos Sapadores de Braga.

No local estiveram técnicos da Proteção Civil e efetivos dos Bombeiros Sapadores de Braga para “identificar a origem da fuga e se se [tratou] de um gás inflamável ou de outra natureza”, explicou uma fonte do Centro Distrital da Proteção Civil (CDOS). De acordo com os Sapadores, foi identificada no ar uma “substância corrosiva” — como, por exemplo, lixívia –, acabando por não se confirmar as suspeitas de fuga de gás.

O alerta chegou ao CDOS por volta do meio-dia. Para a escola seguiu uma equipa dos Sapadores de Braga e técnicos da Proteção Civil.