Rádio Observador

Presidente Trump

Trump: Aumento do défice comercial EUA/China é situação insustentável

O presidente norte-americano considera que o aumento do défice comercial entre os EUA e a China é uma situação insustentável. Donald Trump já manifestou a sua deceção ao presidente chinês Xi Jinping.

Ron Sachs / POOL/EPA

O Presidente norte-americano, Donald Trump, manifestou esta terça-feira a sua deceção ao homólogo chinês, Xi Jinping, após o aumento do défice comercial entre os Estados Unidos e a China, declarando que tal situação é insustentável, divulgou a Casa Branca.

“O Presidente Trump expressou a sua deceção face ao crescente défice comercial dos Estados Unidos em relação à China”, afirmou a administração norte-americana, a propósito de uma conversa telefónica entre os representantes de Washington e de Pequim.

“O Presidente Trump disse de forma clara que a situação não é sustentável”, disse a mesma fonte.

Segundo dados publicados na sexta-feira por Pequim, o défice comercial dos Estados Unidos em relação à China aumentou 10% em 2017, para 276 mil milhões de dólares (cerca de 225 mil milhões de euros).

Durante a campanha das eleições presidenciais norte-americanas (em novembro de 2016) e desde que chegou à Casa Branca (em janeiro de 2017), Trump tem alertado por diversas ocasiões para aquilo que considera ser uma política comercial injusta por parte de Pequim.

Donald Trump, que frequentemente acusa as autoridades chinesas de protecionismo, reiterou, em finais de dezembro último, que a competitividade económica é “um assunto de segurança nacional”, reforçando na mesma ocasião a determinação de Washington para lutar por trocas comerciais equilibradas com Pequim.

Na mesma conversa telefónica, Donald Trump e Xi Jinping abordaram outros temas, como foi o caso da situação na península coreana.

Os dois dirigentes destacaram o recente restabelecimento do diálogo entre as duas Coreias e expressaram a sua esperança sobre uma possível mudança de atitude por parte do regime de Pyongyang (Coreia do Norte).

Donald Trump e Xi Jinping “expressaram esperança que [o diálogo entre Norte e Sul] possa encorajar uma mudança na atitude destrutiva da Coreia do Norte”, indicou a mesma fonte da Casa Branca.

Durante a conversa telefónica, o chefe de Estado norte-americano reafirmou a sua determinação de continuar a exercer “pressão máxima” sobre o regime de Kim Jong-Un e alcançar a desnuclearização da Coreia do Norte.

Por sua vez, e segundo a agência chinesa Xinhua, Xi Jinping insistiu que “todas as partes” devem unir esforços para prosseguir com o atual clima de apaziguamento “que não foi alcançado facilmente”.

Esta conversa entre os líderes dos Estados Unidos e da China (principal aliada de Kim Jong-Un) acontece dias depois de representantes de Pyongyang e de Seul terem mantido conversações, as primeiras em dois anos, e do Norte ter concordado enviar uma delegação de atletas aos Jogos Olímpicos de Inverno que acontecem em fevereiro próximo na Coreia do Sul.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)