Terá sido na passada quinta-feira, durante uma reunião na Casa Branca sobre imigração, que o presidente dos Estados Unidos proferiu a expressão, a propósito dos habitantes das nações que não lhe interessavam — a ele e à sua América — receber. “Países de merda”, shithole countries, no original, seriam o Haiti, El Salvador e todos os países africanos, revelaram à imprensa alguns dos presentes na reunião.

Agora, uma agência de viagens da Namíbia, na África Austral, resolveu responder a Donald Trump, de forma satírica, em vídeo e com a voz do próprio presidente, mimetizada por um ator.

“Bom dia, América de Trump, se alguma vez quiserem sair do vosso lindo e perfeito país e vir até um verdadeiro país de merda em África, estão convidados para virem à merda da Namíbia, um dos melhores países de merda que há por aí”, é como começa o vídeo, entretanto publicado no YouTube.

Ao todo, ouve-se a expressão shithole countries 14 vezes, ao longo de pouco mais de um minuto e meio. É mais do que um disfemismo: as imagens que acompanham a voz-off, do deserto do Namibe, do lago Oshikoto, e das reservas naturais que, explica o narrador-Trump, ocupam 42% de todo o território nacional, são escolhidas a dedo — e deslumbrantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No final do vídeo, produzido para a agência de viagens Gondwana Collection, há mais uma ferroada a Donald Trump, com a recuperação das imagens de setembro de 2017 quando, nas Nações Unidas, em vez de fazer referência à Namíbia e à Zâmbia, o presidente norte-americano optou por inventar o nome de um novo país.

“Serão mais do que bem-vindos ao país de merda número 1 de África, conhecido pelo vosso presidente como… Nambia”.