A GNR apreendeu, em Loulé, 80 pedras que se supõe serem esmeraldas e uma que aparenta ser um diamante, na posse de um homem que foi entretanto constituído arguido, anunciou esta quarta-feira o Ministério Público.

“Na altura da apreensão, as pedras estavam na posse de um homem de 57 anos de idade, havendo suspeitas de que as mesmas terão chegado ao seu poder através da prática de um crime de burla qualificada”, adianta uma nota publicada no site da Procuradoria da Comarca de Faro.

A apreensão ocorreu na terça-feira ao abrigo de um inquérito dirigido pela secção de Loulé do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro.

O homem que tinha as pedras na sua posse foi constituído arguido e, segundo o Ministério Público, “aguardará os ulteriores termos do processo sujeito a termo de identidade e residência”.

O inquérito prosseguirá, agora, os seus termos no DIAP de Faro, “tendo por objetivo investigar os factos, designadamente estabelecer a natureza e valor dos referidos objetos, bem como a forma como foram obtidos”.

O Ministério Público está a ser coadjuvado na investigação pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Loulé da Guarda Nacional Republicana (GNR).