Depois de ter apresentado em 2017, no Consumer Electronics Show (CES), uma nova plataforma para gestão de frotas autónomas, desenvolvida a partir da tecnologia da NASA Ames Research Center, a Nissan Motor Company anuncia agora a extensão desta parceria, com vista à investigação e desenvolvimento de tecnologia para serviços futuros de mobilidade autónoma, da qual deverá fazer parte uma demonstração funcional em Silicon Valley.

A actualização do acordo de investigação conjunta, iniciado há cinco anos e que passa assim a vigorar até 2019, procura desenvolver ainda mais a tecnologia apresentada no CES e testar a utilização da plataforma Mobilidade Autónoma Contínua (SAM), para gestão de serviços de transporte autónomos, antes da fase de implementação pública.

“Construímos a SAM a partir de tecnologia desenvolvida pela NASA para gerir rovers interplanetários, enquanto estes se deslocam por paisagens imprevisíveis”, explicou o diretor do Centro de Investigação da Nissan em Silicon Valley, Maarten Sierhuis.

O nosso objectivo é implementar a SAM para ajudar organizações terceiras a integrar em segurança uma frota de veículos autónomos, num ambiente urbano imprevisível. Por exemplo, serviços de táxis, transportes públicos ou serviços de entregas e logística”, precisou.

“A etapa final do nosso acordo de investigação com a NASA vai aproximar-nos desse objetivo e testar a SAM num contexto funcional em ruas públicas”, acrescentou ainda o mesmo responsável.

Maarten Sierhuis, diretor do Centro de Investigação da Nissan em SiliconValley

Já o diretor de Centro NASA Ames, Eugene Tu, recorda que “um dos objectivos estratégicos da NASA é a transferência da tecnologia desenvolvida para as missões e programas da NASA, para aplicações sociais e comerciais mais abrangentes”. Razão pela qual, defende, “utilizar o trabalho da NASA na área de robótica, para acelerar a implementação dos serviços de mobilidade autónoma, é um exemplo perfeito da forma como o trabalho necessário para fazer progredir a exploração do espaço, também se pode traduzir em avanços pioneiros aqui na Terra”.

A parceria de investigação com a NASA faz parte da nova abordagem da marca nipónica à tecnologia e negócio da indústria automóvel, denominada Mobilidade Inteligente da Nissan. Que, por sua vez, assenta em três vectores interrelacionados: “Condução Inteligente”, sinónimo de condução autónoma; “Energia Inteligente”, ou electrificação; e “Integração Inteligente”, relativo às tecnologias de infraestruturas. A SAM representa, segundo o fabricante, um “enorme marco” na afirmação deste último vector.